Trabalho, cultura e criatividade: autonomia/heteronomia dos "empreendedores da música"

Verlane ARAGÃO SANTOS, João SILVERIO MELO SÁ SALES BARROS, Hanne SILVA OLIVEIRA

Resumen


O objetivo geral deste artigo é o de problematizar a contradição autonomia/heteronomia do trabalhador cultural, a partir da situação do músico/artista em contexto de transformação da indústria fonográfica. Dois aspectos são discutidos: as mudanças nos processos e nas relações de trabalho do músico no Brasil e as temáticas das indústrias criativas e do empreendedorismo cultural, acompanhando os documentos oficiais de entidades supranacionais, do Estado e privadas. Diante dos processos históricos e dos dados levantados, evidenciam-se duas observações conclusivas: a precarização das relações e condições de trabalho dos profissionais da música e a adequação destes a uma Nova Divisão Internacional do Trabalho Cultural, exposta nas propostas para o setor cultural das instituições pesquisadas.


Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.16921/chasqui.v1i142.4117

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2020 Verlane Aragão Santos, João Silverio Melo Sá Sales Barros, Hanne Silva Oliveira

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

convocatorias

Es una edición cuatrimestral creada y editada por CIESPAL.
Av. Diego de Almagro N32-133 y Andrade Marín.
Quito-Ecuador.

Síguenos en:

convocatorias

convocatorias

Revista Chasqui 2018
está bajo Licencia Creative Commons Atribución-SinDerivar 4.0 Internacional.