Cosmofagia e net-ativismo indígena brasileiro, durante a pandemia da Covid-19

Thiago Cardoso FRANCO, Marcelo Rodrigo DA SILVA

Resumen


Este artigo tem o objetivo de mapear as etnias brasileiras conectadas a Internet e observar as práticas comunicacionais net-ativistas indígenas, durante a pandemia da Covid-19, como forma de resistência e enfrentamento aos processos cosmofágicos a partir da análise de três perfis do Instagram: @midiaindiaoficial, @apiboficial e @visibilidadeindigena. A partir das análises, foi possível perceber como as comunicações dos perfis são fortemente marcadas por 1) conscientização e denúncia de violações dos direitos indígenas; 2) divulgação de conquistas e eventos e 3) articulação de mobilizações, ocupações e intervenções organizadas. Além disso, percebe-se que a rede do Instagram passa a ser habitada pelos povos indígenas como um ecossistema de luta e resistência.


Palabras clave


Comunicação digital; Cosmofagia; Covid-19; Net-ativismo indígena; Instagram.

Referencias


Agamben, G. (2009). O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Santa Catarina: Argos.

Articulação dos povos indígenas do Brasil (APIB). (2020). Emergência indígena: plano de enfrentamento da Covid-19 no brasil. Disponível em: . Acesso em: 20 Out. 2020.

Coordenação das organizações indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB).

Di Felice, M. (2019). La cittadinanza digitale. Milano: Meltemi.

Di Felice, M. (2017). Net-attivismo, dall azione sociale all atto connettivo. Roma: Ed. Estemporanee.

Di Felice, M. (2013). Ser redes: o formismo digital dos movimentos net-ativistas. Revista Matrizes – USP. v. 7, n. 2, p. 49-71.

Ferrante, I.; Fearnside, P. (2020). Protect Indigenous peoples from COVID-19. SCIENCE, n° 368.

Franco, T. (2019). Ameríndios Conectados: As formas comunicativas de habitar e narrar o mundo, de acordo com as imagens dos modernos e dos Krahô. Tese de doutorado. Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo (USP): São Paulo.

Heidegger, M. (1977). A Origem da obra de arte. Lisboa: Edições 70.

Haraway, D. (2019). Seguir con el problema. Generar parentesco en el Chthuluceno. Edición Consonni: Bilbao.

Latour, B. (2020) Diante de Gaia - Oito Conferências sobre a Natureza no Antropoceno. UBU: São Paulo.

Magalhães, M. (2018). Net-Ativismo: protestos e subversões nas redes sociais digitais. Lisboa: ICNova.

Mignolo, W. (2005). La idea de américa latina: la herida colonial y la opción decolonial. Barcelona: Gedisa.

Pereira, E. (2018). A ecologia digital da participação indígena brasileira. Lumina, v. 12, n. 3, p. 93-112, 30 dez.

Pereira, E. (2017). Net-ativismo indígena brasileiro: notas sobre a atuação comunicativa indígena nas redes digitais In.: PEREIRA, E. S. DI FELICE, M.; PEREIRA, E. S. (Orgs.). Redes e ecologias comunicativas indígenas: as contribuições dos povos originários à teoria da comunicação. São Paulo: Paulus.

Pereira, E. (2013). O local digital das culturas: as interações entre culturas, mídias digitais e territórios. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Pereira, E. (2012). Ciborgues indígen@s.br: a presença nativa no ciberespaço. São Paulo: Annablume.

Pereira, E. (2010). Mídias Nativas: a comunicação audiovisual indígena – o caso do projeto Vídeo nas Aldeias, Revista Ciberlegenda, n. 23.

Quem somos. (2020). Disponível em: . Acesso em: 19 Out. 2020.

Schwartz, E. (1996). Net Activism: How Citizens Use the Internet. O’Reilly Media, 1996.

SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. (2020) Instagram para empresas: 10 dicas para promover seu negócio. Disponível em: . Acesso em: 19 Out. 2020.

SLOTERDIJK, P. (2006). Esferas III. Madri: Ediciones Siruela.

SLOTERDIJK, P. (2004). Esferas II. Madri: EdicionesSiruela.

SLOTERDIJK, P. (2003). Esferas I. Madri: Ediciones Siruela.

SLOTERDIJK, P. (1999). No mesmo barco: ensaio sobre a hiperpolítica. São Paulo: Estação Liberdade.




DOI: https://doi.org/10.16921/chasqui.v1i145.4346

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2020 Thiago Cardoso Franco, Marcelo Rodrigo da Silva

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

convocatorias

Es una edición cuatrimestral creada y editada por CIESPAL.
Av. Diego de Almagro N32-133 y Andrade Marín.
Quito-Ecuador.

Síguenos en:

convocatorias

convocatorias

Revista Chasqui 2018
está bajo Licencia Creative Commons Atribución-SinDerivar 4.0 Internacional.