A avaliação de qualidade experimental do requisito relevância na agenda ambiental do Jornal Nacional (Brasil)

Josenildo Luiz GUERRA, Daniel PEREIRA BRANDI

Resumen


A pesquisa fez uma avaliação de qualidade experimental da cobertura do Jornal Nacional (JN) sobre a temática ambiental, com base no requisito relevância. A metodologia empregada foi a do Guia da Agenda Jornalística (GAJ), que compara a relevância dos temas nas agendas monitoradas (agendas política/governamental e pública) com a relevância dos temas presentes na agenda do JN. Quanto mais convergentes, em tese, maior será a qualidade da cobertura. O resultado apontou que o JN produziu uma boa cobertura, mas provocou saturação de alguns subtemas enquanto outros tenderam à retração ou à invisibilidade. O diagnóstico pode contribuir para o JN aperfeiçoar sua abordagem sobre a temática e auxiliar os agentes da área ambiental no monitoramento e proposição de pautas.


Palabras clave


Jornalismo; meio ambiente; qualidade; relevância; Jornal Nacional.

Referencias


Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT NBR ISO 9000:2015. Sistemas de Ges-tão da Qualidade – Fundamentos e vocabulário. São Paulo/SP: ABNT.

Bardin, L. (1977) Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. 229 p.

Barros, A. T.; Sousa, J. P. (2010. Jornalismo e ambiente: análise de investigações realizadas no Brasil e em Portugal. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, p. 45-77.

Brandi, D. P.(2018) Agenda do meio ambiente no Jornal Nacional: avaliação da qualidade da relevância temática. Dissertação (Mestrado em Comunicação). Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Universidade Federal de Sergipe.

Brasil. Plano Plurianual 2016-2019. Disponível em: http://editor.planejamento.gov.br/assuntos/planeja/plano-plurianual

Cohen, B. (1963) The press and the foreign policy. Princeton: Princeton University.

Comissão mundial sobre meio ambiente e desenvolvimento (1991). Nosso Futuro Comum. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas.

Confederação Nacional da Indústria (CNI) (2018). Retratos da sociedade brasileira: proble-mas e prioridades do Brasil para 2018. Recuperado de: https://bucket-gw-cni-static-cms-si.s3.amazonaws.com/media/filer_public/d8/80/d8809d69-ae2c-47f2-8a4b-30cde9d92b11/retratosdasociedadebrasileira_41_problemaseprioridadespara2018_v1.pdf Acesso em: 30 mar. 2018.

Cruz, I.(2013) La calidad de la información sobre médio ambiente. In: Mompart, J.; Lozano, J.; Sampio (Org.) (2013). La calidad periodística: teorias, investigaciones y sugerencias pro-fesionales. Castelló de la Plana [etc.]: Publicacions de la Universitat Jaume I [etc.], D.L.

Feitoza, L. N. S. (2016). Relevância jornalística: análise e teste de ferramenta para fins de avaliação de qualidade e accountability. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Pro-grama de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão.

Fengler, S., Eberwein, T., Mazzoleni, G., Porlezza, C., Russ-Mohl, S.. (org.). (2014) Journa-lists and Media Accountability: An International Study of News People in the Digital Age. New York: Peter Lang.

FIDALGO, A. (2004). “Sintaxe e Semântica das Notícias Online: Para um Jornalismo Assen-te em Base de Dados”. In.: LEMOS, A. et al.(2004) Mídia.br. Porto Alegre: Editora Sulina, 2004. (p. 180-192). Recuperado de: http://www.bocc.uff.br/pag/fidalgo-jornalismo-base-dados.html

GIDDENS, A. (1991). As consequências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp. 177 p.

GIRARDI, I.; LOOSE, E.; STEIGLEDER, D.(2020) Novos rumos da cobertura ambiental bra-sileira: um estudo a partir do Jornal Nacional. Revista Trayectorias Humanas Transcontinen-tales (TraHs), n. 7. França: Université de Limoges. Recuperado de: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/211648/001115361.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Autor

Autor

Autor

Mccombs, M. & Reynolds, A.(2002). News influence on our pictures of the world. In: Bryant, J. (Ed.) % Zillmann, D. (Ed.). Media effects: Advances in theory and research, 2nd ed., p. 1-18. Mahwah, NJ, US: Lawrence Erlbaum Associates Publishers, x, 634 p.

Mccombs, M. (2009). A Teoria da Agenda: a mídia e a opinião pública. Petropólis, RJ: Vozes.

McQuail, D. (1997). Audience Analysis. London: Sage Publication.

Paulino, F. O. (2009). Responsabilidade Social da Mídia: Análise conceitual e perspectivas de aplicação no Brasil, Portugal e Espanha. Brasília: Casa das Musa. 263 p.

Silva, M. S. (2019). Agenda jornalística de saúde no Jornal Nacional: Avaliação de qualidade e proposta de gestão editorial com base no critério de relevância. 2019. 196 f Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universida-de Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão.

Slack, N; Chambers, S.; Johnston, R. (2007). Administração da produção. 2. ed. Tradução: Maria Teresa Corrêa de Oliveira e Fábio Alher. Revisão Técnica: Henrique Luiz Corrêa. São Paulo: Atlas. 747 p.

Sperber, D. & Wilson, D. (1995) Relevance: communication and cognition. 2 ed. Blacwell,.

Traquina, N. (2001). O estudo do jornalismo no século XX. São Leopoldo: Editora Unisinos. 220 p.

Ungaretti, W (1998) Netto. Empresariado e ambientalismo: uma análise de conteúdo da Ga-zeta Mercantil. São Paulo: Ed. Annablume.

Weaver, D. & Elliot, S.N. (1985) Who sets the agenda for the media? A study of local agend-setting building. Journalism Quaterly, 62, p. 87-94.




DOI: https://doi.org/10.16921/chasqui.v0i144.4299

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2020 Josenildo Luiz Guerra

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

convocatorias

Es una edición cuatrimestral creada y editada por CIESPAL.
Av. Diego de Almagro N32-133 y Andrade Marín.
Quito-Ecuador.

Síguenos en:

convocatorias

convocatorias

Revista Chasqui 2018
está bajo Licencia Creative Commons Atribución-SinDerivar 4.0 Internacional.