Das Relações ao Mercúrio: A conquista da periodicidade e as transformações morfológicas e de conteúdo no jornalismo português do século XVII

Jorge Sousa, Maria Érica de Oliveira Lima

Resumen


O jornalismo teve a sua génese em Portugal ao longo do século XVII. As publicações informativas ocasionais impressas, redigidas como cartas de novas, de que são exemplo as duas Relações de Manuel Severim de Faria (1626, reimpressa em 1627, e 1628), deram lugar às publicações periódicas, como a Gazeta “da Restauração” (1641-1647) e o Mercúrio Português (1663-1667). Este trabalho tem por objectivo caracterizar a forma e o conteúdo dessas publicações, de maneira a identificar semelhanças e diferenças entre elas e perceber, em particular, quais as transformações – se as houve – provocadas pela conquista da periodicidade. Metodologia: dados do discurso e de referências históricas contextuais obtidas a partir de fontes documentais e bibliográficas, estudo morfológico dos impressos e análise quantitativa e qualitativa do discurso, de enfoque histórico-cultural (e não crítico), a partir de uma leitura sistemática de todos os números das referidas publicações. Concluiu-se: embora não sejam uma publicação noticiosa periódica, as Relações de Manuel Severim de Faria constituem a primeira manifestação portuguesa documentada daquilo que viria a ser o jornalismo noticioso generalista.

Palabras clave


História do jornalismo; Relações de Manuel Severim de Faria; Gazeta “da Restauração”; Mercúrio Português

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2014 Chasqui. Revista Latinoamericana de Comunicación

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

convocatorias

Es una edición cuatrimestral creada y editada por CIESPAL.
Av. Diego de Almagro N32-133 y Andrade Marín.
Quito-Ecuador.

Síguenos en:

convocatorias

convocatorias

Revista Chasqui 2018
está bajo Licencia Creative Commons Atribución-SinDerivar 4.0 Internacional.