A diversidade de representações da mulher na cauda longa do jornalismo independente sobre gênero

Paula Melani Rocha, Andressa Kikuti Dancosky

Resumen


Dentro da temática o gênero na trama da comunicação, o presente artigo discute iniciativas de jornalismo independente realizadas na internet com segmentação de gênero, no Brasil. O objetivo é analisar sites com escopo em gênero, produzindo conteúdo segmentado. Parte do pressuposto que essas novas iniciativas encontraram nichos específicos, carentes de representação e informação. A discussão teórica perpassa por estudos de gênero e novos modelos de gestão em jornalismo. O corpus compreende os sites Maria Pauteira, Catarinas e AzMina. Adotou-se como técnicas de pesquisa a análise do conteúdo informativo publicado. Entre os resultados constatou que essas iniciativas empoderam as fontes femininas e não reproduzem estereótipos usualmente presentes na mídia convencional

Palabras clave


Jornalismo independente; Representações de gênero; Webjornalismo; Cauda longa.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.16921/chasqui.v0i139.3104

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2019 Paula Melani Rocha, Andressa Kikuti Dancosky

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

convocatorias

Es una edición cuatrimestral creada y editada por CIESPAL.
Av. Diego de Almagro N32-133 y Andrade Marín.
Quito-Ecuador.

Síguenos en:

convocatorias

convocatorias

Revista Chasqui 2018
está bajo Licencia Creative Commons Atribución-SinDerivar 4.0 Internacional.