Contribuciones de Eliseo Verón a los estudios sobre televisión en Brasil

Beatriz Cavenaghi, Maria José Baldessar, Cristiane Fontinha Miranda

Resumen


Teniendo en cuenta la trayectoria de Eliseo Verón y su influencia en los estudios sobre el discurso mediático, este trabajo pretende observar sus efectos también en el campo de los estudios sobre televisión en Brasil, basado en los trabajos publicados en el Congreso Nacional de Intercom. El corpus de análisis se compone de artículos presentados en los Grupos Temáticos “Periodismo televisivo” y “TV y Vídeo” en los últimos seis años, que tienen trabajos del autor entre las referencias bibliográficas. Se han observado conceptos, enfoques y la bibliografía del autor utilizada en estas obras. Como contexto para el análisis realizado, presentamos una síntesis de la teoría que desarrolló, manteniendo el foco en los conceptos que sustentan una propuesta metodológica para el análisis de productos de televisión.

Palabras clave


Eliseo Verón; televisión; contrato; gramáticas; sentido

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Mattelart, A. & Mattelart, M. (2012). História das teorias da Comunicação. São Paulo: Loyola.

Becker, B. (2005). A linguagem do telejornal: um estudo da cobertura dos 500 anos do descobrimento do Brasil. Rio de Janeiro: E-papers.

Bortoli, J. da S. (2010). Estudo Empírico e Construção Metodológica para Desvendar o Caso Isabella nos Telejornais. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 33, Anais. Caxias do Sul.

Cavenaghi, B. (2013). Telejornalismo local: estratégias discursivas e a configuração do telespectador. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina. Dissertação de Mestrado em Jornalismo do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo.

Duarte, E. B. (2004). Televisão: ensaios metodológicos. Porto Alegre: Sulina. Eco, U. (1986). Lector in fábula. São Paulo: Perspectiva.

Emerim, C. (2010). O texto na reportagem de televisão. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 33, Anais. Caxias do Sul.

Emerim, C. & Brasil, A. (2011). Coberturas em Telejornalismo. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 34, Anais. Recife.

Fausto Neto, A. (1991). Mortes em derrapagem: os casos Corona e Cazuza no discurso da comunicação de massa. Rio de Janeiro: Rio Fundo.

Fausto Neto, A. (1995). Impeachment da televisão: como se cassa um presidente. Rio de Janeiro: Diadorim.

Fausto Neto, A.; Rocha, S.; Alli, F.; Bozzetto, L. Isais, L. S. & Vallejos, M. (2010). (Re) Visitando os conceitos de contrato de leitura: Uma proposta de entendimento dos pontos de vinculo entre emissor/receptor da sociedade dos meios para sociedade midiatizada. In Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 33, Anais. Caxias do Sul.

Ferreira, L. B. & Souza, F. das N. (2015). O tom do gênero docudrama no programa jornalístico Tribunal na TV: um estudo da atuação cênica do apresentador. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 38, Anais. Rio de Janeiro.

Finger, C. & Silva, R. (2015). Televisão e internet: as diferenças de conteúdo e de narrativa entre o fluxo e o arquivo na cobertura jornalística. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 38, Anais. Rio de Janeiro.

Gomes, I.M.M. (2011). Gênero televisivo e modo de endereçamento no telejornalismo. Salvador: EDUFBA.

Gutmann, J.F. (2009). Articulações entre Dispositivos Televisivos e Valores Jornalísticos na Cena de Apresentação do Jornal Nacional. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 32, Anais. Curitiba.

Gutmann, J.F. (2012). O que dizem os enquadramentos de câmera no telejornal de rede brasileiro? En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 35, Anais. Fortaleza.

Jesus, R.M. de. (2013). Posicionamento telejornalístico: o Jornal Nacional e o dilema entre a cobertura da Copa das Confederações e a cobertura das manifestações populares. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 36, Anais. Manaus.

Pedroso, D. (2014). A influência dos processos de midiatização na relação entre a televisão e o telespectador: um estudo de caso sobre a promoção “A empregada mais cheia de charme do Brasil”, apresentado pelo Fantástico. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 37, Anais. Foz do Iguaçu.

Pérez, C.G. (2014). Propuesta de abordaje semiótico de la televisión digital: Significaciones y sentidos en torno a la problemática actual de Jujuy (Argentina). En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 37, Anais. Foz do Iguaçu.

Vargas, H. (2015). A bancada do Jornal Nacional já não é mais a mesma: reflexões acerca da mise-en-scène na apresentação. En Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 38, Anais. Rio de Janeiro.

Verón, E. (1979). Dicionário das ideias não-feitas. En. Verón, E. Fragmentos de um tecido. (pp. 49-75). São Leopoldo: Unisinos.

Verón, E. (1980). A produção de sentido. São Paulo: Cultrix.

Verón, E. (1983). II est là, je le vois, il me parle. En Communications, 38, 1983. Recuperado de http://bit.ly/2eS8syD.

Verón, E. (1984). Quando ler é fazer: a enunciação no discurso da imprensa escrita. En Verón, E. Fragmentos de um tecido. (pp. 215-238). São Leopoldo: Unisinos.

Verón, E. (1989). Espaces énonciatifs du journal télévisé, un retour de l’énoncé? Journées d’Etudes sur l’information télévisée. Bulletin du Certeic, 10, pp. 67-72. Paris.

Verón, E. (2003). Televisão e política: história da televisão e campanhas presidenciais. En Verón, E. & Fausto Neto, A. Lula presidente: televisão e política na campanha eleitoral. São Paulo: Hacker

Verón, E. (2004). Fragmentos de um tecido. São Leopoldo: Unisinos.

Verón, E. (2009). Os públicos entre produção e recepção: problemas para uma teoria do reconhecimento. ECO-Pós, 12(1), pp. 11-26.




DOI: https://doi.org/10.16921/chasqui.v0i132.2667

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2016 Beatriz Cavenaghi, Maria José Baldessar, Cristiane Fontinha Miranda

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

convocatorias

Es una edición cuatrimestral creada y editada por CIESPAL.
Av. Diego de Almagro N32-133 y Andrade Marín.
Quito-Ecuador.

Síguenos en:

convocatorias

convocatorias

Revista Chasqui 2018
está bajo Licencia Creative Commons Atribución-SinDerivar 4.0 Internacional.